Fórum PiR2
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

DICAS - Como fazer uma redação

4 participantes

Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por Convidado Qui 01 Out 2015, 16:53

Olá pessoal. Decidi contribuir com o fórum, deixando aqui um pouco do que eu aprendi sobre redações ou, mais especificamente, sobre o texto dissertativo-argumentativo. Espero que seja útil aos usuários que desejam obter um melhor desempenho nesse quesito. Deixo aberto, também, aos demais usuários que desejam contribuir.

*Serei curto e breve nas explicações. Caso haja dúvida, deixem nos comentários.



1. COISAS BÁSICAS
1.1. O QUE É UM TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO E QUAL É O SEU OBJETIVO?

     O texto dissertativo-argumentativo serve para apresentar, defender ou questionar um raciocínio sobre determinada realidade. Basicamente, o que se deve fazer nesse gênero textual é convencer o leitor de que você está certo; utilizando argumentos, dados e fatos que sustentem a sua opinião. Você se utiliza dessa essência para defender o seu time do coração, para explicar o porquê de votar em determinado político ou para convencer os seus pais a comprarem um celular novo, por exemplo. 
1.2. COMO DEVE SER ESCRITA?
       Embora muitas pessoas afirmem que a redação pode sim, ser escrita em primeira pessoal do singular/plural - e não estão erradas -, é mais recomendável seguir a tradicional terceira pessoa do singular, porque isso trás mais imparcialidade no texto. Embora o leitor saiba que é a visão do autor que está sendo discutida, ele será mais facilmente convencido se o texto for desenvolvido com essa característica. Verifique abaixo a mesma afirmação, redigida em primeira pessoa do plural (nós) e em terceira pessoa do singular (eles).
       Ex.1: Precisamos estar conscientes da importância do cuidado ao meio ambiente. (1ª Pessoa do Plural)

       Ex.1: É preciso estar consciente da importância do cuidado ao meio ambiente. (3ª Pessoa do Singular)
1.3. QUAL É A SUA ESTRUTURA?
       Uma redação tradicional deve ter um parágrafo de introdução, dois de desenvolvimento e um de conclusão. O ideal é que cada parágrafo tenha ao menos 5 linhas.

2. DICAS
2.1. A FUNDAMENTAÇÃO LÓGICA DE CADA PARÁGRAFO
         Todo indivíduo tem o seu estilo de escrever. O meu é baseado nos silogismos aristotélicos (leia mais clicando aqui), que possuem uma configuração específica, como você pode observar no exemplo abaixo:
Todos os paranaenses são brasileiros.
João é paranaense.
Logo, João é brasileiro.
      
      Não vamos aqui seguir as regras de premissa maior e menor, três termos, etc. que são obedecidas na construção dos silogismos. Como eu disse, meu modelo de escrita é baseado neles, não idêntico a eles. O que você deve perceber é que são feitas duas afirmações e uma conclusão, que é, de certa forma, dedutiva. Observe as duas afirmações abaixo e verifique se elas não o induzem a uma dedução lógica:

Todo homem é mortal.
Sócrates é homem.
      E aí, já sabe a conclusão disso?
       
        O interessante é que você fará, muitas das vezes, com que o leitor tenha a mesma conclusão que você sobre determinados fatos. Não necessariamente porque ele concordava com o seu ponto de vista, mas porque ele foi induzido a pensar da maneira que você pensa. No entanto, cuidado para não cometer algumas asneiras! Se você não clicou, vale a pena clicar no link que deixei acima e aprender da forma correta sobre silogismos. Imagine criar um parágrafo como essas ideias: Eu sou vagabundo e tenho tempo. Você trabalha e não tem tempo. Se tempo é dinheiro, eu sou mais rico que você. Cuidado!
           Agora que você já tem uma ideia do que é um silogismo, observe o parágrafo abaixo que escrevi baseado nesse método: 

         O limite entre o trote e o crime está no critério de igualdade (Afirmação 1). Em uma brincadeira, os participantes se utilizam dos mesmos brinquedos ou competem em paridade de direitos; no crime, um grupo coloca o outro na condição de “brinquedo”, tornando-o inanimado e totalmente submisso (Afirmação 2). Como essa tradição surgiu no momento em que a cultura era extremamente moldada pela cosmologia cristã, de que é necessário sofrer para atingir a ressurreição, e se perpetuou no contexto capitalista, onde o pobre é inferior por ser preguiçoso, é muito mais provável que ela tenda, não à uma brincadeira, mas à uma prática criminosa. (Conclusão)  (Informações sobre o restante da redação e o tema você encontra clicando aqui)

         O que você tem que sempre manter é a ideia de afirmar e concluir num mesmo parágrafo. Não é necessário que cada parte ocupe um período, isto é, que cada uma das afirmações e a conclusão sejam separadas por ponto. Isso vai depender do que você estará escrevendo no momento. Dependendo do tema, será mais interessante fazer uma comparação, uma relação de causa-efeito, etc. do que uma simples afirmação. Veja o exemplo abaixo, sobre o mesmo tema:

         O que está nas entrelinhas do trote é uma ideologia de dominação do “menos instruído” pelo “mais instruído”, que desumaniza o calouro e contribui para a manutenção da hierarquia social (Afirmação 1 e sua consequência); a ascensão e a posse do poder, de acordo com esse pensamento, só seria possível mediante domínio e subjugo do outro (Conclusão). Não é por acaso que essa tradição é perpetuada de geração em geração: (Afirmação 2) aquele que sofreu o trote, ao se tornar veterano, convencido dessa “verdade natural”, se acha no direito de humilhar, não só aos calouros, mas também àqueles que não tiveram a oportunidade de estudar. (Justificativa)
2.2. A INTRODUÇÃO         
         Essa parte do texto deve ser simples, objetiva e direta. Você pode fazer uma afirmação (sua mesmo ou de algum filósofo), contextualizar o tema e apresentar a sua tese. Veja o exemplo abaixo:
       
         O homem sempre foi influenciado pelo meio em que vive. (Afirmação 1) Se na pré-história a indisponibilidade de alimentos determinava o deslocamento de caçadores-coletores, no mundo contemporâneo o fluxo imigratório é motivado, principalmente, por aspectos econômicos, políticos e sociais(Afirmação 2: contextualização e apresentação do tema, com parte da tese grifada) Estabelecer condições que viabilizam essa atividade não é só uma medida de planejamento que deve ser adotada pelo Brasil, mas uma necessidade para um bom relacionamento entre os imigrantes e aqueles que residem no país. (Afirmação 2: apresentação final da tese) (Informações sobre o restante da redação e o tema você encontra clicando aqui)

        É muito importante desenvolver bem a introdução, porque ela irá determinar todo o restante do seu texto. Se eu disse, no parágrafo acima, que "o fluxo imigratório é motivado, principalmente, por aspectos econômicos, políticos e sociais", eu vou ter que provar isso ao longo do desenvolvimento e vou ter que mostrar, também, porque o brasil precisa "estabelecer condições que viabilizam essa atividade" para que haja "um bom relacionamento entre os imigrantes e aqueles que residem no país". Cuidado! Se você não argumentar a favor da sua tese, vai perder muitos pontos. É a mesma coisa que, na introdução, você falar que as péssimas condições de saúde pública no Brasil é consequência somente da corrupção, e no parágrafo de desenvolvimento você dizer que é por causa que não há profissionais qualificados. Por causa disso, muitas pessoas preferem fazer o parágrafo introdutório depois de terminar o desenvolvimento e a conclusão do texto.
        Outra coisa que você deve ficar atento é que introdução não é lugar de ficar argumentando. Portanto, esse parágrafo, muitas das vezes, não deve seguir o modelo Afirmação 1 + Afirmação 2 + Conclusão, porque a ação de concluir remete a uma ação de argumentar, que, como eu disse, não deve fazer parte do parágrafo introdutório. Essa conclusão deve ser substituída por uma terceira afirmação, que é o que chamamos de "tese", ou seja, o seu ponto de vista sobre o assunto, que deve ser defendido no restante do texto. 

2.2.1. Coisas que você deve evitar na introdução

  • Citar mais de um filósofo.
  • Dizer que tal coisa possui benefícios, mas por outro lado possui malefícios. Ex.: "O consumo de chocolate traz uma sensação de bem-estar. Porém, pode contribuir para a obesidade." Jamais fique em cima do muro! Se um tema permite posicionamento, seja a favor ou contra! Não a favor e contra! Isso não existe.
  • Clichês, mesmo que sejam bem aplicados. Ex.: "Quem vê cara não vê coração" e "Toda ação gera uma reação". 
  • Afirmações que necessitam de fonte sem fonte. Ex.: "No último ano, 15 em cada 10000 brasileiros, que esperam atendimento no SUS, morreram". É, eu inventei isso. E, mesmo que fosse verdadeiro, seria exatamente isso que o seu corretor e o leitor de seu texto iriam pensar, se você não afirmar a fonte.
  • Advérbios de frequência. Sim, muitas pessoas começam a introdução com "Geralmente", "Frequentemente" e "Diariamente", e, embora isso não seja um grande erro, está quase se tornando um clichê. Fora que, para você dizer que algo acontece diariamente, talvez seja necessário apresentar uma fonte. Se você quer utilizar algo terminado em "mente", utilize comparativos como "Analogamente" no modelo Afirmação 1 + Comparação (Analogamente, ...) + Tese.Veja o exemplo abaixo: 

        
       O termo “trote” refere-se a uma certa forma de se movimentar dos cavalos, que deve ser ensinada a ele (muitas vezes à base de chicotadas e esporadas). (Afirmação 1) Analogamente, os veteranos, através do trote universitário, visam “domesticar” o calouro pelo emprego de práticas humilhantes, tornando-o, assim como o cavalo, submisso àquele que tem o poder de mando. [Comparação (Analogamente, ...)]Definir os limites entre essas práticas e o crime só é possível mediante análise dos ideais que fazem com que o trote se perpetue e a distinção de brincadeira e delito. (Tese)
2.2.2. Modelos de introdução
      Alguns sites e apostilas trazem os chamados "modelos de introdução". Vou apresentar aqui alguns desses, oriundos desse documento em formato PPT. Até o tópico 2.3., estou apenas copiando o que está nesse documento.
2.2.2.1. Introdução por roteiro: como em toda introdução, o tema deve estar presente. Além disso, neste tipo é apresentado ao leitor o roteiro de discussão que será seguido durante o desenvolvimento. Veja o exemplo abaixo: 
       Por tratar-se de um assunto relativamente recente e complexo, a Engenharia Genética ainda não foi discutida de forma abrangente e conclusiva. Para compreendê-la melhor, deve-se, primeiramente, entender como se dá o processo de evolução da ciência, à luz de inúmeros exemplos históricos. Depois, é necessário analisar o que já se sabe sobre essa técnica e, só então, tecer comentários sobre suas possíveis implicações.

     As vantagens: 

  • funciona como um resumo da redação, o que facilita o desenvolvimento; 
  • após ter sido feito o projeto de texto, essa forma de introdução torna-se fácil de fazer, ou seja, você pode fazer o desenvolvimento e a conclusão do seu texto e, depois, fazer esse tipo de introdução.

    As desvantagens: 

  • esse tipo de introdução pode tirar do leitor a surpresa em descobrir, durante a leitura do texto, um argumento inesperado; 
  • quando mal feito, pode tornar o texto repetitivo; 
  • você pode cometer o erro de seguir outro roteiro que não o nela citado.


2.2.2.2. Introdução por tipo tese: este tipo de introdução traz o ponto de vista a ser defendido, ou seja, a tese que se pretende provar durante o desenvolvimento. Na conclusão, a tese será retomada e não copiada. Vejamos um exemplo:

       Classificar a Engenharia Genética como uma técnica benéfica ou maléfica é de uma ingenuidade pueril. É sempre de grande superficialidade tratar uma técnica científica como algo bom ou ruim. Afinal, pode-se dizer que a energia nuclear, a televisão, os aviões ou serras elétricas são "do bem" ou "do mal"? Obviamente não. Toda técnica, em princípio é neutra. O que se deve observar atentamente são os fins para os quais tais artifícios são utilizados.

      As vantagens: 

  • assim como na introdução por roteiro, após ter sido feito o projeto do texto, essa forma de introdução torna-se fácil de fazer; 
  • quando bem feita, produz no leitor uma sensação de surpresa logo no início. Caberá ao desenvolvimento dar sustentação ao que foi afirmado na introdução.

     As desvantagens: 

  • uma introdução com tese 'lugar comum' acaba com qualquer expectativa do leitor; 
  • quando mal feito, pode tornar a conclusão igual à introdução;
  • o principal risco desse tipo de introdução é não ser capaz de realmente comprovar a tese apresentada.

          
2.2.2.3. Introdução por perguntas: esta introdução constitui-se de uma série de perguntas sobre o tema.

    Será que algum dia o homem poderá dominar o fogo de Zeus? A Engenharia Genética virá a ser utilizada como uma técnica a serviço da humanidade, ou como um paliativo para nossos mais mundanos desejos? Conseguirão os homens modificar as paisagens do grande quebra-cabeças natural, sem lhes destruir peça alguma?
      As vantagens: 

  • bastante simples de ser feita;
  • como se trata de perguntas, a princípio não produz nem adesão nem negação.

     As desvantagens: 

  • por ser uma forma bastante simples de se começar um texto, normalmente não consegue atrair suficientemente a atenção do leitor. Para evitar esse problema, as perguntas devem ser realmente 'novas'.
  • o principal problema neste tipo de introdução é não responder, ou responder de forma ineficaz, às perguntas feitas.



2.2.2.4. Introdução histórica: esta introdução traça um rápido panorama histórico da questão, servindo muitas vezes de contraponto ao presente.


      Na primeira metade do século XX, o líder da China comunista, Mao Tse-Tung, foi questionado sobre as implicações da revolução Francesa, ocorrida no século XVIII, no panorama político e social mundial. Mao, sabiamente, respondeu que ainda era cedo demais para concluir algo sobre esse fato histórico.

      As vantagens: 

  • demonstra capacidade de relacionar fatos históricos ao presente;
  • demonstra cultura geral.

     As desvantagens: 

  • não basta citar fatos históricos, é necessário relacioná-los com os atuais. Lembre-se de que em uma dissertação você analisar os fatos e não apenas citá-los;
  • procure escolher fatos históricos conhecidos e significativos para o desenvolvimento que se pretende dar ao texto.


2.2.2.5. Introdução por definição: parte da definição do significado do tema, ou de uma parte dele.


      Engenharia Genética é o conjunto das técnicas através dos quais é possível alterar a carga genética de um ser vivo, atribuindo-lhe novas características. Estas podem variar da maior resistência de vegetais ao ataque de predadores, até a possibilidade de tornar real o sonho nazista da eugenia.

      As vantagens: 

  • Uma definição pouco comum pode surpreender o leitor, positivamente

     As desvantagens: 

  • A definição na maioria das vezes revela uma tese. Assim, pode ser necessário durante o desenvolvimento justificar a definição usada;
  • Vale perceber que há, muitas vezes, mais de uma maneira de se definir algo e, portanto, a escolha da definição mais adequada dependerá do ponto de vista a ser definido.



2.2.2.6. Introdução por comparação: procura-se neste tipo de introdução mostrar como o tema, ou aspectos dele, se assemelham - ou se opõem - a outros.



      A Sísifo coube a penosa missão de levar uma grande pedra até o distante topo de uma montanha. Passava o dia todo executando essa árdua tarefa que, quando vinha a noite, era inutilizada pois a pedra caía e seus esforços tornavam-se em vão. A angústia e a desesperança passaram, então, a governar o pobre mortal. Igualmente ao castigado Sísifo, o cidadão brasileiro sofre ao se deparar com o cenário social do país. Com o lema capitalista "trabalhar é preciso, viver bem não é preciso" imbuído nas entranhas de sua essência, transmite um legado de ignorâncias e infelicidade às futuras gerações. Estas são violentadas psicológica e fisicamente ao terem sua infância arrancada e substituída por um instrumento de trabalho.


      As vantagens: 

  • Quando bem feita, quebra o senso comum. Demonstra capacidade de estabelecer relações.

     As desvantagens: 

  • A comparação deve servir a um propósito claro, normalmente evidenciar um aspecto do tema (ou encobrir outros);
  • Fuja de comparações óbvias, como "Os jovens são o futuro do país".



2.2.2.7. Introdução por ressalva: contesta uma ideia ou uma citação conhecida.



      Ao contrário do que muitos afirmam, o vestibular não é o melhor método de seleção de estudantes para o ensino superior. E, muito menos, é o mais justo. Esse posicionamento é próprio daqueles que se contentam com o acúmulo de conhecimento e disseminam o ranço positivista nos círculos acadêmicos. Aqueles que não ouviram as sábias palavras do educador Paulo Freire, que defendia a educação como "exercício de liberdade e processo de libertação dos oprimidos".


      As vantagens: 

  • Quebra o senso comum; demonstra capacidade de questionamento; desfaz clichês;

     As desvantagens: 

  • Nem sempre conseguimos contestar o já estabelecido;
  • Não basta apenas questionar o senso comum. Durante o desenvolvimento será necessário de fato mostrar por que ele está errado.



2.2.2.8. Introdução por narração: trata-se de contar um pequeno fato de relevância como ponto de partida para a análise do tema.


Exemplo 1:
       Sentar numa frigideira com óleo quente foi o castigo imposto ao pequeno D., de um ano e meio, pelo pai, alcoólatra. Temendo ser preso, ele levou a criança a um hospital uma semana depois. A mulher, também vítima de espancamentos, o denunciou à polícia. O agressor fugiu. 



Exemplo 2:
       Um jovem menino quebra pedra. Trabalha, e teima, e lima, e sua. O que gostaria de ser quando crescer? Criança, seria a resposta. Provavelmente, essa seria a resposta de todas as crianças que se vêem obrigadas ao trabalho e muitas vezes à prostituição. Infelizmente, parece que a lei que assegura os direitos dos pequeninos e dos adolescentes não condiz com a realidade na prática.


      As vantagens: 

  • Histórias bem contadas atraem a atenção dos leitores; uma boa história produz adesão.

     As desvantagens: 

  • A história deve ser concisa, jornalística; evite 'enrolações';
  • Evite transformar toda sua dissertação em uma narrativa.



2.2.2.9. Introdução por contextualização: consiste em criar um quadro descritivo do tema abordado. 



    Todos os anos ele é alvo da atenção de milhares de jovens e adultos por todo o país. Causa medo, angústia, incertezas. Movimenta um setor econômico milionário e representa, para muitos, um muro proibitivo para continuação de seus estudos. Esse é o vestibular, método de seleção utilizado pela grande maioria das instituições de ensino superior brasileiras.


      As vantagens: 

  • descrições bem feitas atraem a atenção dos leitores; uma boa descrição produz adesão.

     As desvantagens: 

  • esse é um dos tipos mais comuns, portanto a descrição só vale a pena se feita de maneira criativa; fuja do clichê "Hoje em dia, no Brasil...";
  • evite descrições muito simplistas que pouco acrescentam à redação.



2.2.2.10. Introdução estatística: consiste em se apresentar dados estatísticos relativos à questão a ser tratada.


      Quarenta mil crianças morreram hoje no mundo, vítimas de doenças comuns combinadas com a desnutrição. Para cada criança que morreu hoje, muitas outras vivem com a saúde debilitada. Entre os sobreviventes, metade nunca colocará os pés em uma sala de aula. Isso não é uma catástrofe futura. Isso aconteceu ontem, está acontecendo hoje. E irá acontecer amanhã, exceto se o mundo decidir proteger suas crianças.


    As vantagens: 

  • demonstra conhecimento de números relevantes para a análise do tema; dados consistentes produzem adesão.

     As desvantagens: 

  • não invente números. Os leitores normalmente têm como checar a sua informação; o dado estatístico não diz nada por si só. É necessário que ele apareça acompanhado de uma análise criteriosa.
  • procure sempre mencionar a fonte, caso contrário a credibilidade dos dados pode ficar comprometida.



2.3. O DESENVOLVIMENTO
       É nessa parte que você vai ter que "vender o seu peixe", ou seja, demonstrar, mediante a exposição e seguinte análise dos fatos, que você está certo. Vale muito a pena aqui, seguir o modelo dos silogismos. Observe o parágrafo abaixo:

          O limite entre o trote e o crime está no critério de igualdade (Afirmação 1). Em uma brincadeira, os participantes se utilizam dos mesmos brinquedos ou competem em paridade de direitos; no crime, um grupo coloca o outro na condição de “brinquedo”, tornando-o inanimado e totalmente submisso (Afirmação 2). Como essa tradição surgiu no momento em que a cultura era extremamente moldada pela cosmologia cristã, de que é necessário sofrer para atingir a ressurreição, e se perpetuou no contexto capitalista, onde o pobre é inferior por ser preguiçoso, é muito mais provável que ela tenda, não à uma brincadeira, mas à uma prática criminosa. (Conclusão)  (Informações sobre o restante da redação e o tema você encontra clicando aqui)

Agora observe a estruturação de uma redação da introdução ao desenvolvimento:
Obs.: o texto abaixo foi extraído dessa página, em que estou me baseando para formular essa postagem. Recomendo a leitura dela!

INTRODUÇÃO
         A internet faz parte da sociedade moderna e é uma característica marcante da cultura atual.  O seu principal aspecto positivo é a facilidade de acesso ao conhecimento e à informação, entretanto o seu mau uso pode prejudicar os seus usuários de inúmeras formas. O que a caracteriza como benéfica ou maléfica é o modo que ela é usada”.
No desenvolvimento, você terá que redigir sobre esse aspecto positivo e o negativo, em negrito no parágrafo acima.
DESENVOLVIMENTO 1 - Trata da ideia: o seu principal aspecto positivo é a facilidade de acesso ao conhecimento e à informação.

      Dentre tantos aspectos positivos, o que mais se destaca entre os benefícios da internet é o caráter de sua acessibilidade (Afirmação 1). É simples publicar e acessar conteúdos dos mais variados campos do conhecimento, o que representa um poder de acesso à informação nunca antes testemunhado na história tecnológica do mundo. Por meio da internet, o usuário pode encontrar grandes acervos de livros digitalizados, visitar páginas de conteúdos especializados e também acompanhar informações atualizadas por meio de grandes portais de notícia (Justificativa e complementação da afirmação 1). Sendo assim, pode-se afirmar a internet inaugurou uma nova geração e uma nova cultura, que é caracterizada pela globalização e pela acessibilidade universal da informação nunca vista antes. (Conclusão)
DESENVOLVIMENTO 2 - Trata da ideia: o seu mau uso pode prejudicar os seus usuários de diversas formas.

           
            Entretanto, o grande problema da internet é o fato de ela ter falhas que comprometem a segurança de seus usuários. (Afirmação 1) Por ser pública e global, ela é usada por muitos tipos de pessoas e elas podem ter diferentes propósitos e objetivos, o que compromete a segurança da rede. Esse fato é agravado ainda pela questão do anonimato, que facilita crimes como racismo, pedofilia, roubos de informações pessoais, falsas identidades e plágio. Além disso, a rede é vulnerável a ações de hackers, que são capazes de invadirem contas de empresas, de pessoas físicas e até mesmo do próprio governo. (Justificativa e complementação da afirmação 1) Tudo isso demonstra que a internet, apesar de facilitar o acesso à informação, é um ambiente inseguro e que, portanto, exige cautela por parte de seus usuários. (Conclusão)


           É interessante você notar que cada parágrafo de desenvolvimento funciona como uma "mini-redação", com introdução, desenvolvimento e conclusão. Acreditando que esse tipo de modelo seja o mais adequado para a argumentação, não vou acrescentar aqui "tipos de desenvolvimento", como fiz com o tópico referente a "Introdução". Até porque eu não gosto de seguir nem mesmo os "tipos de introdução".


2.3.1. Vence quem convence

         Essa afirmação vale muito para o ambiente jurídico. Para um advogado convencer o juiz de que o seu cliente é inocente/culpado, ele tem que conhecer o máximo possível não só sobre o porquê dele estar sendo julgado, mas também todo o ambiente em que a ação aconteceu, se o cliente possui ou não antecedentes, etc. Então, é importante que você conheça o máximo possível sobre o tema ao qual irá dissertar, porque, assim, terá mais chances de convencer o leitor. Cuidado! Eu disse que terá mais chances, não que irá convencê-lo. Não basta ter conhecimento, tem que saber transmiti-lo!
       Tem muita gente que faz uma redação "só com o que tem na cabeça", porque defende que é isso que vai acontecer no momento da prova. Isso é muita burrice! Se você vai fazer uma redação, na sua casa, pesquise e se informe bastante, antes de fazê-la. Se você tiver a sorte de encontrar o mesmo tema na sua prova, você já vai ter muito mais coisa na sua cabeça e aumentará, assim, suas chances de sucesso. Continue lendo essa postagem, vou indicar alguns sites bons para consulta!


2.4. A CONCLUSÃO
       Definir as chamadas "propostas de intervenção" não é uma tarefa fácil para ninguém; talvez seja por isso que um grande número de estudantes adotam os clichês - quem nunca afirmou que a solução para tal problema dependia da educação familiar, que atire a primeira pedra. Aqui, da mesma forma que o desenvolvimento, ter consciência do tema ajuda, e muito, principalmente nos temas que não permitem posicionamento, que serão definidos mais adiante. Será que é necessário que eu te diga para fugir dos clichês? 
       Uma boa conclusão deve retomar (e não copiar) a tese, apresentando as propostas de intervenção que devem ser, de certa forma, induzidas pelo desenvolvimento do texto. Vou explicar melhor: imagine que no desenvolvimento você argumentou que a obesidade é mais comum em crianças que utilizam demasiadamente celulares, tablets e computadores. Pois bem, ai na conclusão você diz que o que deve ser feito é "dar mais acesso a informações sobre alimentação saudável" a essas crianças. Daí, se eu fosse o corretor, eu lhe perguntaria: "Você acha mesmo que essas crianças não tem esse tipo de acesso a informação, se elas possuem esses equipamentos eletrônicos?". É, eu acho que não é bem por aí...
       
(Ah, se você quer saber qual seria a "solução induzida", seria: "criar uma legislação que proibisse que crianças de até 10 anos de portarem celulares, tabletes e computadores pessoais" ou, simplesmente, "fazer campanhas educativas com os pais para definir um limite de tempo em que as crianças poderiam utilizar esses equipamentos eletrônicos".)


        Para terminar essa parte da postagem, vamos avaliar uma redação no geral.


Fonte do tema: clique aqui
Fonte da redação: clique aqui


TEMA: Violência contra a mulher: por que o machismo persiste?
 

        A violência contra mulheres é um caso antigo e vem se intensificando nos últimos tempos (AFIRMAÇÃO 1). O estupro, mais grave das agressões, causa traumas que podem persistir até o fim da vida.  Estima-se que quase 90% das pessoas estupradas são mulheres, dentre elas crianças e adolescentes. (EXEMPLO - Serve para complementar a afirmação 1))O mais absurdo é que muitos agressores culpam as próprias vítimas. (TESE - "A culpa não é da vítima")
        Os abusadores escolhem suas vítimas de acordo com a possibilidade delas se defenderem ou denunciarem o crime. (AFIRMAÇÃO 1) Quanto mais indefesa for uma pessoa, maiores serão as chances de sofrer um abuso. (AFIRMAÇÃO 2) Grande parte dos estupros ocorre por parentes, cônjuges ou vizinhos, o que diminui a denúncia e os culpados acabam impunes. (Exemplificação)
       Além de sofrer com os traumas, a vítima ainda precisa conviver com a culpa, que muitas vezes recai sobre ela por ter um comportamento ou usar determinada roupa. (AFIRMAÇÃO 1) Mulheres que vão às festas com trajes curtos ou decotados, com batons de cores intensas ou ingerem bebidas alcoólicas são alvos fáceis dos estupradores, que associam esse comportamento à “querer ser estuprada”.(Exemplificação) Esses são fatores utilizados como desculpas para inocentar os verdadeiros culpados. (Conclusão)
        Independentemente de como uma pessoa se veste ou se comporta, ela deve ser respeitada. (Retomada da tese) Para isso, o governo deve criar campanhas de conscientização voltadas a esse grave problema. A mídia é determinante nesse aspecto e pode ser um fator positivo para reduzir, senão eliminar, essa cultura do estupro. (Propostas de intervenção) 

         Observe o fato de todos os parágrafos serem compostos de três períodos/quatro períodos. É uma prova de que quanto mais pequeno for o período, mais claro vai ficar o seu parágrafo; e de que seguir o conceito de duas afirmações e uma conclusão geralmente dá certo. Aliás, queria ressaltar uma coisa: afirmação envolve dar exemplos, também. Como fez o autor do texto.
           É interessante notar, também, que o autor não se utiliza de um conhecimento grande de fatos para produzir o seu texto. Pelo contrário, ele foi produzido com conceitos bem simples. É como eu disse: quanto mais conhecimento você tem, mais chances tem de convencer o seu leitor. Porém, isso não é suficiente, se você não saber transmitir esse conhecimento. O autor soube transmitir a mais simples informação. E isso lhe garantiu uma nota 10.

3. DICAS GERAIS
3.1. Temas que permitem posicionamento e temas que não permitem posicionamento
        Me responda a seguinte pergunta: "Eticamente, você pode ser a favor do terrorismo?" Com certeza não, né? Pois bem, você está diante de um tema que não permite posicionamento, obrigando você a ser contra. O que mais vai valer na correção de um texto redigido em torno desse tema é a proposta de intervenção, porque o desenvolvimento vai se restringir muito mais para uma exposição de fatos do que de uma análise crítica - embora esta nunca possa ser retirada de uma redação. Outros exemplos de temas com essa característica: drogas, prostituição, pedofilia, corrupção etc. (Geralmente, são coisas ligadas ao mundo do crime)
       Por outro lado, você pode ser a favor ou contra a pena de morte, não é mesmo? Pois bem, esse é um tema que permite posicionamento. E o que mais vai valer aqui é, sem dúvida alguma, o desenvolvimento de sua argumentação. Afinal, o que está em jogo aqui é convencer um leitor que tem uma opinião contrária a sua. 
        Fique atento: o que determina mesmo se um tema permite ou não posicionamento é a maneira como ele é proposto em sua prova.
3.2. Escrita

  • Evite repetir as palavras que possuem o mesmo radical, em um mesmo período ou parágrafo. Procure por sinônimos!
  • Cuidado com as rimas; você está escrevendo uma redação e não um poema.
  • Estude as regras de acentuação, pois elas são muito importantes para escrever corretamente.
  • Não se esqueça de ligar o seu texto utilizando conjunções como "Além disso", "Ademais", etc.; porém, evite começar uma conclusão com conjunções conclusivas como "Concluindo", "Por isso", etc.
  • Ser claro nas ideias vale muito mais do que palavras rebuscadas. 
  • Cuidados com os cacófatos.
  • Cuidado com as concordâncias de número, principalmente.
  • Revise a sua escrita antes de passar a sua redação da versão rascunho para a definitiva, ou, até mesmo, antes de postar aqui no Fórum.


3.3. Sites para consulta


  • Sobre a forma/estrutura da redação: Como escrever uma boa redação
  • Para pesquisas sobre os temas: Jus Brasil (procure por artigos de liberdade de expressão, prostituição, delação premiada, etc. Esse site é muito bom, e advogados mandam muito bem na argumentação); Le Monde Diplomatique Brasil (excelente revista para estudar atualidades). 
  • Se você quer saber como produzir resumos, textos instrucionais, cartas, baixe [url=http://www.alfaumuarama.com.br/prevestibular/aluno_online/arquivos/REVISAO GERAL UEM- 2 SEMESTRE - 2012- PROFESSORA FRANCIELE FALAVIGNA.ppsx]este documento[/url] em formato PPT. 










É isso aí pessoal. Espero que seja útil. Quem puder também, mande dicas.  Não abrange tudo sobre a redação, mas é o que eu sei.  Surprised

Convidado
Convidado


Ir para o topo Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty Re: DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por Convidado Qui 01 Out 2015, 23:58

Bacana. Estas dicas serão um bom material de estudo para mim. Muito obrigado!

Convidado
Convidado


Ir para o topo Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty Re: DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por Jeni Ter 06 Out 2015, 10:32

Então, eu desejaria muito que você corrigisse uma redação minha, você faz isso melhor que muitos professores aeuhehu e suas dicas são melhores que as de muitos professores também.
 Eu não sei se vc viu minha tentativa de ajuda à "magcamile", mas eu disse para ela começar a fazer "uma redação só com o que tem na cabeça", não sei se eu expliquei bem no tópico dela, porém eu estava me referindo à reta final para o enem. Faltam 20 dias. Acho que o importante neste momento é simular o grande dia, principalmente o tempo que é de 1 hora para a redação+ pressão+ passar a limpo(0,5 hora) + nervosismo. E tinha mais dados soltos na redação do que a própria argumentação desejada. Mas realmente existem muitas pessoas que começaram agora a treinar, portanto, "não tem nada na cabeça" e minha "dica" pode mais atrapalhar do que ajudar aeuhaehu. 
^^Isso foi só pra esclarecer meu ponto de vista, um abraço  Smile

Jeni
Recebeu o sabre de luz
Recebeu o sabre de luz

Mensagens : 150
Data de inscrição : 20/04/2015
Idade : 23
Localização : Espírito Santo

Ir para o topo Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty Re: DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por Convidado Ter 06 Out 2015, 10:57

@Jeni escreveu:Então, eu desejaria muito que você corrigisse uma redação minha, você faz isso melhor que muitos professores aeuhehu e suas dicas são melhores que as de muitos professores também.
 Eu não sei se vc viu minha tentativa de ajuda à "magcamile", mas eu disse para ela começar a fazer "uma redação só com o que tem na cabeça", não sei se eu expliquei bem no tópico dela, porém eu estava me referindo à reta final para o enem. Faltam 20 dias. Acho que o importante neste momento é simular o grande dia, principalmente o tempo que é de 1 hora para a redação+ pressão+ passar a limpo(0,5 hora) + nervosismo. E tinha mais dados soltos na redação do que a própria argumentação desejada. Mas realmente existem muitas pessoas que começaram agora a treinar, portanto, "não tem nada na cabeça" e minha "dica" pode mais atrapalhar do que ajudar aeuhaehu. 
^^Isso foi só pra esclarecer meu ponto de vista, um abraço  Smile


Jeni se quiser que eu corrija uma redação sua, posta aí na seção Redação do PiR2. Se der tempo corrijo hoje mesmo. Não vou prometer corrigir todas, pois geralmente corrijo uma a cada quinze dias ou até mesmo uma por mês, já que é um pouco cansativo corrigi-las. Fico umas duas horas digitando.

A questão de procurar dados antes de fazer uma redação é para tentar criar uma estrutura mesmo. Quando você recolhe várias ideias, vai ter trabalho para colocá-las em 30 linhas; o que te obriga a compactar e organizar o texto de uma forma melhor. Daí, mesmo que você faça uma redação sobre um tema que não conhece, vai conseguir uma nota razoável por saber escrever da forma correta, ainda que os seus argumentos não sejam tão convincentes. Saber organizar as ideias é o melhor jeito de poupar tempo em uma prova.

Sobre o que você disse a magcamile, não discordo. Realmente, nesse momento você deve simular a prova e revisar o que aprendeu durante o ano. É um pouco tarde para criar um "formato de redação", mas dá para criá-lo fazendo uma redação por dia ou uma a cada dois dias. Vale lembrar também, que é bom começar a prova do segundo dia do ENEM vendo o tema da redação, pois, assim, quando começar a fazê-la já vai ter as ideias na cabeça. Eu vou fazendo a redação enquanto vou fazendo a prova. Exemplo: respondo 15 perguntas e faço a introdução da redação; volto às perguntas e depois faço o primeiro parágrafo de desenvolvimento; e por aí vai.

E outra coisa também: cada um tem o seu jeito de ajudar. O importante é ajudar e compartilhar o que sabemos. Abraço.

Convidado
Convidado


Ir para o topo Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty Re: DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por Diaz Qua 07 Out 2015, 02:56

Excelente produção como sempre Dezotti, agora desejo compartilhar algumas dicas e ferramentas que desenvolvi/aprendi durante o ano.
 


1) Como já diria um grande mestre ''...Habitue-se a escrever corretamente em qualquer circunstância!''


Por considerar ambientes virtuais como fóruns, aplicativos mensageiros ou redes sociais meios informais pessoas tendem a escrever não se importando com regras gramaticas ou a grafia correta das palavras e assim criando vícios e acabam levando-os para produções textuais ou textos oficiais e assim sendo penalizados. Então tentem escrever corretamente em qualquer meio, seja no Facebook ou um simples bilhete de aviso.


2) ''Conheces teu inimigo e conhece-te a ti mesmo''

Parem e pensem comigo um instante, a forma de cobrar e formatar questões é a mesma em todos os vestibulares para todas as matérias é a mesma? Pois é. Assim como cada banca tem sua maneira de elaborar seu vestibular e cobrar a matéria em forma de questões para todas as disciplinas com a redação não seria diferente. Uma redação que tira 1000 no Enem, pode não ir tão bem nas mãos de outras bancas como a FGV. Cada banca tem seu método de corrigir a redação, seus parâmetros e padrões. Enfim, quando estiver redigindo tenha em mente para quem você vai escrever e preste atenção nas peculiaridades de cada banca!

3) A prática leva a perfeição! (Ou quase lá hehehe)


Escrever deve ser prazeroso e não pesaroso. Ou seja se você não se habituar a escrever constantemente não evoluirá na redação. Tente escrever 1 ou 2 redações por semana, de preferência abordando temas atuais ou já cobrados e cronometrando o tempo de cada produção. Assim você terá cada vez mais controle na hora de redigir e no dia do vestibular a redação sairá naturalmente. 


4) Ler é o melhor remédio


um bom leitor é um bom escritor, quem nunca ouviu esta frase? Pois saibam que é a mais pura verdade! A leitura constante é de grande ajuda para auxiliar a produção textual. Crie o hábito de estar sempre atualizado e sempre ler sites de notícias, jornais e revistas. Além de ver vários pontos de vistas do mesmo assunto. Opte também por ler redações que alcançaram boas pontuações nos vestibulares ou concursos que desejam vencer

5) Algumas ferramentas que podem ajudar na sua caminhada Very Happy

Agora irei listas algumas ferramentas on-line:

https://www.infoenem.com.br/treine-com-o-melhor-curso-de-correcao-de-redacao-do-enem/

http://www.redacaoperfeita.com/planos

https://descomplica.com.br/servicos/correcao-de-redacao

http://projetoredacao.com.br/planos

http://www.redacaonline.com.br/

https://www.youtube.com/playlist?list=PLgIWHtlPYF83eXmUtP_Uu43Nwh0oLeW8n

https://www.youtube.com/user/maratonaatualidades

6) Por último e não menos importante

Alguns livros que recomendo para redação

1) Técnicas básicas de redação - Branca Granatica
2) Apostila de redação - Poliedro
3) Revista Redação/Atualidades - Guia do Estudante 
4) Apostila de Redação COC

Enfim, espero ter ajudado e bons estudos para todos! Very Happy
Diaz
Diaz
Mestre Jedi
Mestre Jedi

Mensagens : 749
Data de inscrição : 22/02/2015
Idade : 24
Localização : Manaus, Amazonas, Brasil

Ir para o topo Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty Re: DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por _Arthur_ Qui 28 Jan 2016, 05:52

"Estima-se que quase 90% das pessoas estupradas são mulheres, dentre elas crianças e adolescentes."


Não há necessidade de fonte?

"Por outro lado, você pode ser a favor ou contra a pena de morte, não é mesmo? Pois bem, esse é um tema que permite posicionamento."

Ser a favor da pena morte não fere os direitos humanos?
_Arthur_
_Arthur_
Mestre Jedi
Mestre Jedi

Mensagens : 937
Data de inscrição : 10/05/2014
Idade : 24
Localização : Guacui - ES

Ir para o topo Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty Re: DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por "Sanada" Qua 30 Jun 2021, 16:53

Este tópico sobre "Dicas de como fazer uma redação" é fabuloso!

Vou trazer à tona aqui para que outros membros possam se beneficiar dele.
DICAS - Como fazer uma redação 252487-93
"Sanada"
iniciante

Mensagens : 14
Data de inscrição : 17/06/2021
Idade : 23
Localização : PE - BR

Ir para o topo Ir para baixo

DICAS - Como fazer uma redação Empty Re: DICAS - Como fazer uma redação

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos