Olá companheiro de fórum!



- queira, por favor, ler os regulamentos e postar de acôrdo com eles.


- observe que existem diversas seções e coloque sua questão no local correto.


- abra um tópico para cada questão - uma questão por tópico

Seja bem vindo!

sal de cozinha na água

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

sal de cozinha na água

Mensagem por jlukinha em Dom Mar 23 2014, 09:44

Olá, amigos. Eu gostaria de saber como acontece a dissociação do sal de cozinha na água e por que nenhum átomo da água reage com os íons Na+ e Cl-. A eletronegatividade (nesse caso entre os átomos da água) é uma força maior do que a interação eletrostática entre os íons que, nesse caso, se dissociam na água? 

Agradeço a todos pelas respostas.

jlukinha
iniciante

Mensagens : 20
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 18
Localização : Fortaleza, Ceará, Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: sal de cozinha na água

Mensagem por Matheus Bertolino em Ter Mar 25 2014, 00:52

A dissociação do NaCl em água consiste na separação dos íons que formam o retículo cristalino do sal, para sua seguinte solvatação com as moléculas de água que o cercam. Para entender porque isso acontece, não podemos analisar apenas as forças eletrostáticas existentes entre os compostos, mas também é preciso entender o que acontece com a energia que é trocada durante essas transformações. 
Primeiramente, a quebra do retículo cristalino irá ocorrer com absorção de energia do ambiente, visto que é preciso fornecer energia para afastar os íons uns dos outros, rompendo as ligações existentes. Certamente, em compostos iônicos essa energia será maior do que em compostos moleculares, devido à maior diferença de eletronegatividade. Essa energia necessária para quebrar o retículo cristalino, quando analisada sob pressão constante, é conhecida por entalpia de rede, e seu valor é sempre positivo.
No entanto, após a quebra do retículo, ocorrerá liberação de energia devido à solvatação, ou seja, a aproximação das diversas moléculas de água em torno de cada um dos íons existentes na solução. Em água, sob pressão constante, essa energia é conhecida por entalpia de hidratação, e seu valor é sempre negativo.
Sabendo o valor destas energias, conseguimos encontrar a variação de entalpia do processo total de dissolução, a qual pode ser positiva ou negativa. Para sabermos se o processo vai ser termodinamicamente espontâneo, é preciso calcular a energia livre de Gibbs, ou seja, precisaremos saber também qual a variação de entropia do processo. Geralmente, a desordem das partículas do sal aumenta com a sua dissolução, inclusive para o NaCl, nos dando um valor positivo para a variação de entropia. Conhecendo o valor dessa variação de entropia, podemos calcular: deltaG = deltaH - T.deltaS
Para que a substância se dissolva, sua dissolução deve ser termodinamicamente espontânea, ou seja, deltaG deve ser negativo. E para que algum outro processo ocorra após a dissolução, ele precisa satisfazer às mesmas condições, ou seja, também deve resultar numa diminuição da energia livre do sistema.
Na prática, aprendem-se regras e usam-se as tabelas de solubilidade para "associarmos" quais os compostos que serão ou não solúveis em determinados solventes. Mas entender o porque de um dado composto se dissolver em um dado solvente é algo um pouco mais complicado, não bastando olhar apenas para as diferenças de eletronegatividade dos compostos.

Espero ter ajudado =)

Matheus Bertolino
Fera
Fera

Mensagens : 940
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 20
Localização : Goioerê, Paraná, Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum